Sindicato conclama: envie já seu e-mail para Rodrigo Maia. Não ao projeto de terceirização total!

Deputado Rodrigo Maia, do RJ, é o presidente da Câmara de Deputados e tem o poder de colocar ou não em pauta o projeto de terceirização total, que arrasa os direitos dos trabalhadores no Brasil. Envie seu e-mail para ele!

Uma manobra da Câmara dos Deputados, em Brasília, pode aprovar, na semana que vem, um projeto autorizando a terceirização da atividade-fim. Ou seja, a lei permitiria que todos os trabalhadores de uma empresa ou instituição possam ser terceirizados, o que atualmente é proibido.

A aprovação deste projeto significaria um tiro de morte nos direitos trabalhistas de todos os assalariados brasileiros. A terceirização é uma forma brutal de cortar direitos, suprimir benefícios e precarizar o trabalho.

O Sindiforte-RJ conclama todos a enviarem um e-mail para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, eleito pelo Rio, para que NÃO PONHA EM VOTAÇÃO o projeto da terceirização, que agride violentamente os trabalhadores brasileiros. O e-mail de Rodrigo Maia é: dep.rodrigomaia@camara.leg.br

ENTENDA A MANOBRA

Trata-se de uma manobra da Câmara dos Deputados porque pretende aprovar este projeto sem o aval da atual composição do Senado, utilizando para isso um projeto de regulamentação da terceirização do trabalho apresentado há 19 anos. Só 12 dos atuais 81 senadores estavam no exercício do mandato na época. A iniciativa, no mínimo antiética, retira o atual Senado Federal do debate da matéria.

Apesar do tema ter sido debatido em 2015 e um outro projeto tramitar no Senado, a manobra da base do governo foi desengavetar uma proposta similar de 1998, apresentada pelo governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que só depende de uma votação no plenário da Câmara para ir à sanção do presidente Michel Temer.

ENVIE SEU E-MAIL JÁ!

Por isso, mais que nunca precisamos protestar e mostrar para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que não esqueceremos essa traição aos direitos dos trabalhadores.

Terceirização absoluta, não! Envie seu e-mail e peça ao deputado Rodrigo Maia para não colocar o projeto em votação!